Get Adobe Flash player

DETALHE DE NOTÍCIA

Feb01
2012

Investigação: Ecoetiqueta distingue azeite amigo do ambiente

O azeite do sudoeste da Europa, que representa 47 por cento da produção mundial, vai ter uma “ecoetiqueta” que garante o respeito pelas normas ambientais e a indicação da pegada de carbono no processo produtivo.
 

Disponível a partir de 2013, a “ecoetiqueta” resulta de uma investigação desenvolvida pelo consórcio OiLCA, que envolve o Centro para a Valorização de Resíduos (CVR) da Universidade do Minho, a Associação de Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro (AOTAD) e quatro centros tecnológicos de França e Espanha.
 

«O OiLCA visa promover a competitividade do sector oleícola do sudoeste europeu e culminará na implementação de uma “ecoetiqueta”, indexada ao produto oleico, capaz de comunicar ao consumidor o esforço e contribuição do sector para proteger o meio ambiente e mitigar as alterações climatéricas», explica Jorge Araújo, do CVR.
 

A ideia é proporcionar às empresas uma ferramenta que permita avaliar, de um ponto de vista ambiental e económico, tanto os seus processos produtivos como os impactes resultantes das possíveis alterações nos mesmos, identificando os melhores cenários sustentáveis e ecoeficientes.
 

Para isso, serão realizadas análises à pegada de carbono, ao ciclo de custos e ao volume de resíduos produzidos por região. Deforma a quantificar as emissões de gases com efeito de estufa, será usada como ferramenta a análise de ciclo de vida (ACV), passando por todas as fases de produção.
 

Além do CVR e da AOTAD, o consórcio inclui a Fundação Citoliva (chefe de fila), Fundação CTM Centro Tecnológico, Instituto Andaluz de Tecnologia e Instituto Nacional Politécnico de Toulouse.
 

Fonte: AGROTEC

1 / 43